Ciao

Você saiu do lugar comum porque ele nunca foi seu. Foi sempre só um lugar entre a vontade de jogar a água de volta na pia ou beber o líquido inteiro do copo de uma vez. Antes isso que devorar uma caixa inteira de chocolates em poucos minutos e ainda dizer que é força do hábito, que foi uma maneira de quebrar a promessa anual de não comer algo que gostasse muito por algum tipo de pedido carregado de fé, como se fé houvesse na hora de respirar fundo e dizer nunca mais antes de passar a mão no telefone pra só dizer “oi”.

Então, você cruza os braços sobre eles mesmos, apóia o telefone no queixo e repete: “oi”, numa entonação mais alta já que o primeiro foi dito pra dentro e só você ouviu. As palavras saem um pouco sem nexo, como de costume e você se lembra que não havia um assunto pronto para o bate-papo casual marcado para acontecer assim que você saísse do banho, vestisse uma roupa que fosse própria para ir do shopping ao teatro municipal e parecesse que escolhera a primeira do armário em caso de um “sim”.

E no caso de um “sim”, você ganhou o dia. Não faltará mais nada entre a vontade de jogar a água de volta na pia ou beber o líquido inteiro do copo de uma vez – você lavará o rosto com vigor na água fria e se verá no espelho do banheiro com o sorriso bem aberto e talvez você diga “oi” para si mesmo antes de passar a mão na chave do carro, descer as escadas quase que em marcha para não se amassar e botar o rádio em volume médio, cantando baixinho as músicas do pen drive e às vezes alto, para abrir mais o sorriso do “sim”.

E no caso de um “não”, você ainda não sabe o que será do resto do dia. Sobrará tempo para que se decida por jogar a água na pia, beber o líquido todo do copo ou arremessá-lo de contra a parede. E então, talvez você ria por uns cinco minutos seguidos, ponha a melhor roupa do armário para ir até o teatro municipal ou para que fique bem diante do espelho lhe vendo com a vodka em uma das mãos, o pote de pistaches na outra e você com os olhos um pouco frios, pensando nas novas possibilidades da promessa de não comer chocolate, de devorar uma nova caixa toda em segundos ou de ligar de novo e dizer: “Ciao”.

David Felipe

Anúncios