Fritem-se!!!

E então você decide por viver, seja com óleo quente e água fria escorrendo ao mesmo tempo sobre sua pele. Queima? Não, frita mesmo. Mas não tem problema. É o voo que você mesmo escolheu diante das opções que enxergou.

Daí você não dá a minima sobre quem ou o que te julgou. Sim, alguéns são como máquinas e daí não dá pra adjetivar como humano. Isso é um julgamento, mesmo. E daí? Nós não somos perfeitos mesmo e tudo bem.

Já ouviu falar de que não acabou se ainda não acabou bem? É mais ou menos por aí. É o que a gente acredita para seguir em frente. E isso é mesmo poético e patético ao mesmo tempo. Sem crises, que se dane o mundo, que se dane tudo! A corda já arrebentou mesmo, Deixa ruir.

Triste? Não, não, é só uma constatação. Verossímil sim, real, de verdade. Totalmente redundante. Temos as nossas reservas para aprender a caminhar de novo. Não, mas não vou apagar. Temos as nossas reservas por instinto de sobrevivência. Só que é gostoso chutar o balde algumas vezes na semana ou no dia. Depois pode ser que você procure se afogar no álcool, numa droga mais pesada, numa poesia. Isso, numa poesia. Isso é risível e chato. Como é chato ser considerado assim: chato.

Só que é bom lembrar que quem procura, acha e se frita. Sem o gostinho bom do pastel de carne da feira e da garapa geladinha.

Fritem-se!!!! A casquinha depois sai e pele nova chega.

David Felipe

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s