Dos poros ao fio de cabelo

Eu gosto quando o silêncio me esquece e me permito sentir, qualquer coisa que com música parece tão melhor e mesmo me fazendo deixar os olhos úmidos sem querer, me faz sentir vivo. A vibração inexplicável que toma todos os sentidos e me faz estar vivo, dos poros ao fio de cabelo mais alto e desajeitado no do topo da minha cabeça.

É quando deixamo-nos esquecer das convenções amarradas do mundo em que as bocas das mulheres cheiram a lascívia se pintadas de vermelho ou o membro dos homens é superior a seus pensamentos e reflexões acerca do mundo. Para que ser convencional a todo tempo se isso nem sequer te inebria para o bem ou para o mal? – simplesmente te anestesia.

Não, eu não me faço partidário do isto ou aquilo que cega qualquer tentativa de construção de caráter. Sou adepto de que se viva mais e pronto. Que importa se o sorriso não chegou na hora certa ou se a lágrima secou porque o relógio despertou para mais um dia de rotina? Você conseguiu chorar pelos segundos que duraram o ímpeto de acabar com suas esperanças e viu que ser humano é isso mesmo. Nossas idiossincrasias nem sempre chegam a algum lugar no recôndito de nossos seres, que dirá dos outros?

Ah, que calem as bocas todas que maldizem as poesias dos que morreram entre goles de vinhos aos fins de noite de um século passado qualquer! Suas poesias ficaram, e quem somos para julgar seus fins? Mas vivam, por favor! Isso vale tanto e deixamo-nos esquecer.

Eu vou jogar a cabeça pra trás e viajar nas notas que invadem meu cérebro nesse momento e me fazem crer que sensibilidade sempre enriquece não só aos ouvidos, mas ao corpo todo. E vou rir, se for sambinha tocando, ou esmorecer por dentro se vontade me der.

Sejamos sacanas com gosto se o apelo for bem colocado e pertinente. Os chatos nunca vão entender que a batida da música rebatuque em nosso peito e nos leve a cantar sozinhos entre fones de ouvidos e alguma bebida quente que espante o frio.

Eu não canto bem, mas me permito cantar.Dos poros ao fio de cabelo.

David Felipe

Anúncios

2 pensamentos sobre “Dos poros ao fio de cabelo

  1. Taty disse:

    Como sempre…Saudades e Alegria em ler Palavras tão lindas !
    Adoro abrir meu e-mail e ver que você escreveu !
    E sempre que leio percebo que “ser humano é isso mesmo”…mas a Sensibilidade faz toda diferença ! rss
    Temos alguns pensamentos em comum… e talvez músicas e cantorias também rss
    Amei a frase…”Sou adepto de que se viva mais e pronto.” …. Perfeito !
    Carpe Diem… pode-se dizer ? rs Ou tatuar no corpo para nunca esquecer de viver intensamente cada dia, mais e pronto ! rss Vamos vivendo…
    Beijos ! Saudades Sempre !!! …Taty ! : )

    • davidfelipe disse:

      Muito bom ver palavras tuas por aqui. Obrigado!!!
      E quero ler um “vamos vivendo BEM”, viu?
      Essa amizade só me faz falta, mas dá fôlego a mais essa amostra virtual,rs.
      Saudades sempre!!! Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s