REVANCHE – 8. Quando crescer

8-Quando crescer

O que você vai ser quando crescer?

E você responde: um médico, um advogado, um publicitário (como eu sou), um dentista… Mas você nunca diz: eu serei feliz e ponto. Certeza ninguém tem, contudo poderia ser este um planejamento interessante. Eu queria ter sabido da idéia de ser feliz ao teu lado, mas eu só queria, porque eu não posso mais.

Eu tenho vontade de socar as paredes toda vez que ainda acordo morto de fome e só de pensar em ti, a azia passa a me consumir. Não tenho mais como guardar ilusões de um amor que não tive e me sinto mais que patético por isso, afinal, há algumas horas atrás estava eu me divertindo na pista de dança entre alguns copos de vodka e alguns beijos que não resultaram em visita ao apartamento do solteiro aprendiz da boemia. Ah, eu falo besteira para quem não vai ouvir. Pieguice à toa, palavras à toa.

Às vezes eu tenho vontade de voltar à pergunta do início e dizer “eu ainda não pretendo crescer”. Não, não é síndrome de Peter Pan ou algo parecido. Que seja… Só sei que ter uma cadeira vazia na hora de qualquer refeição do dia não é resultado de qualquer planejamento e sim, resultado de que meus planos não saíram do papel. É quando eu torço para que ele cozinhe para você de vez em quando e te sirva da melhor maneira da entrada ao prato principal e não se esqueça de que apesar do discurso light, a princesa gosta de sobremesas que saiam de sua rotina algumas vezes no mês, só para dizer que está gorda e ouvir você dizer que ela fala demais, que é linda de qualquer maneira, porque é sua de modo especial.

Eu penso que eu poderia escolher não ter mais momentos de spleen dos românticos. Ah, eu sei que eu só queria, mas eu nem sei mais como é você. E não sei dizer se o amor venceu, e deveria é parar de me torturar.

Conformismo? Otimismo? Redenção? A fênix ainda não ressurgiu das cinzas.

Lavar os olhos, tomar meu café. As palavras persuasivas ainda brotam para a construção de meu trabalho.

 

“Eu sou o que eu queria ser quando crescer

E eu me enxergo em todo lugar, exceto aonde você está

O mundo ao meu redor é estranho, agora que eu já não te tenho mais

Eu só queria…mas eu nem sei mais” (Lucas Silveira)

 (Continua)

David Felipe

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s