Com gelo e limão – 12. Enquanto o dia não chega

COM GELO E LIMÃO

12. Enquanto o dia não chega

 

            O “ainda que…” vem me fazendo pensar de suas semanas para cá. Por mais que eu achasse um tanto difícil, já dura mais de duas semanas o que eu chamaria de meu caminhar nas nuvens se estivesse fazendo poesia. Contudo, não sou detentor dos melhores arranjos de rimas e encontros perfeitos de palavras. Marina é a afeita às letras da vez, a mim cabe-me a economia.

            – Tem certeza de que não quer ficar? – insisto logo depois do jantar.

            – Na verdade, não. Mas… Não, preciso ir. Alguns textos ainda a analisar para a aula de amanhã.

            – Nada que eu possa fazer. Quem sabe se eu arrumar uma lâmpada e de certo,um gênio mágico que me conceda três pedidos. Aí, então, primeiro iria te querer aqui todos os dias, substituiria o chá das cinco pela hora do suco de morango e …

            – Não tem jeito, vegan. Hoje não vai acontecer mais que meu último beijo de boa noite sabor pepperoni.

            – Não insisto porque sei que minha guria é muito estudiosa e que “ ainda que” não seja hoje, agora – e a olho firme nos olhos – nós temos todo tempo pela frente – e encerro meu discurso com um beijo longo.

            – O táxi chegou.

            – Boa noite.

            Um beijo final, um beijo soprado por detrás do retrovisor e eu fecho minha noite entre o pé direito alto da entrada e a mesa de telefone. O tapete da sala pareceu-me mais confortável que subir as escadas até o quarto. Um bocejo profundo e adormeço.

(…)

            – Bom dia!

            A inconfundível voz da intimidade de anos de amizade, morando na casa logo ali, no mesmo condomínio residencial.

            – E esqueceu a porta destrancada de novo? Nova modalidade para crescimento da massa muscular? Dormir no chão da sala está virando sua especialidade.

            – Bom dia – respondo eu, quase soletrando cada palavra – Sim, esqueci a porta. Não, não é uma nova modalidade. E se perguntou alguma outra coisa, já me esqueci.

            Mathias sempre solta sua gargalhada e não deixa que meu humor interfira em sua paz natural.

            – Não vai para a faculdade hoje?

            – Não estou grandinho pra você me oferecer uma merenda para o intervalo,não?

            – Engraçado, vegan.

            – Vegan é exclusivo da Marina. Só pra constar.

            – Foi mal, Victinho. Quebrando o gelo antes da pauta do dia.

            – Pauta do dia… Aceita? – estendo-lhe um copo de minha vitamina.

            Três minutos de conversa foram suficientes para bater meu leite e duas ou três frutas no liquidificador.

            – Vamos lá. Meu desjejum, em grande estilo.

            – Pauta do dia, desjejum… Qual a próxima?

            – Será que eu te arranjei um emprego?

            Começando o dia com uma adrenalina diferente no ar.

            – Tudo começou com um trabalho acadêmico e talvez possa virar realidade.

            – Que bonitinho. Acadêmicos sonhando…

            – A idéia é boa e você nem vai precisar mudar tanto a sua rotina. Já pensou num portal de investimentos?

(…)

            Passados alguns dias de reflexão, reuniões com mais dois colaboradores do futuro portal destinado a orientação de investidores jovens, o escopo do projeto ficou pronto. Com o empreendedorismo de Mathias, o suporte de boas idéias de Renan e Júlio, colegas de faculdade de meu melhor amigo, e o meu entusiasmo em começar um projeto de trabalho que corresponde a minha vida acadêmica, as coisas saem do papel.

            Comecei a acreditar que jovens acadêmicos podem sonhar de fato e realizar quando se tem bons patrocinadores. Mathias cuidou disso como o idealizador principal e daqui a poucos dias, o portal está no ar.

            – E hoje, você tem tempo pra mim?

            – Trabalho, Marina. Mas…

            – Pode ser que insistência seja a palavra do dia.

            – Pizza, refri, gelo e limão?

            – Beijos longos, morangos talvez.

            – Enquanto o dia não chega? – questiono com os olhos fixos nos seus.

            Beijos longos… “Ainda que” chegando ao seu fim.

            E eu acreditando no amor, enfim.

            Enquanto o dia não chega, há espaço para o amor, em sua forma mais tangível ou etérea. A noite em festa por nós.

(Continua)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s