Enquanto isso 2

Enquanto a nova história ainda não aporta por aqui, segue mais uma de minhas poesias para vocês:

 

Anseios abstratos

Eu queria muito te ter esta noite, assim perto de mim

Eu queria que me sorrisse e ficasse em silêncio, mirando meus olhos

Eu queria sentir seu cheiro para saber se é o mesmo o qual me recordo

Eu queria descobrir a verdadeira textura de seus cabelos num longo abraço

E ver que faz sentido acreditar em deusas no amor,

Em encantos de ninfas do mundo fantástico

Eu queria tocar de novo suas mãos, saber de suas alegrias

E como partícipe de seu mundo, merecer suas palavras

Hoje não diria que te amo, se achasse tão piegas

E se amar se traduz em gestos, te beijaria sem medo terna e longamente.

 

             

Juraria não te dizer mais palavra alguma, se pudesse

 Mas sinto não ter essa opção, não querer lhe dizer palavras escritas

 É só o que posso fazer diante da falta de poderes reais

 Se pudesse não acordaria de manhã para minutos depois,

ter seu nome em meu pensamento

Se eu pudesse fazer isso ou aquilo de maneira racional,

Talvez passasse a tomar leite sem açúcar e salada sem sal

E então, em comparações grotescas não veria poesia

Como quando te coloco ao meu lado,

E sei não poder formar versos de rimas perfeitas

Você fez passar anos cronologicamente,

Enquanto eu insistia em respirar num mesmo compasso quase insuportável

Eu me torno insano e me faltam meios de pensar de outro jeito

Você me faz falta e nem sabe o quanto

É por isso que se eu pudesse, te esquecia

Arrancava sem dó a página de seu capítulo de meu livro

E talvez assim eu começasse a viver plenamente

E caminharia por terrenos desconhecidos, sem temor algum

viajando nas paisagens descobertas ao acaso

E tendo palavras para dizer,

as dedicaria para a Natureza como elemento vivo

Passaria do carnal ao sublime, nunca tendo visão perfeita do que é o pecado

Se eu pudesse, de verdade, faria-te me amar como eu te amo

E não me importaria em perder a habilidade para escrever poesia

E não ter mais idéia do que é essa dor não física a me consumir

Se eu pudesse, você estaria agora ao meu lado

Mas como não posso, tenho de divagar em meus pensamentos,

ver como teria mais cores meu mundo com você. 

David Felipe.

Siga também no twitter: @dlipe

Anúncios

2 pensamentos sobre “Enquanto isso 2

  1. gomesisis disse:

    Achei linda essa poesia, parabéns Davi.
    Beijos e boas festas!!

    • davidfelipe disse:

      Obrigado. Enquanto não aporta a história nova por aqui, vou de poesia. Que bom que agradou;) Obrigadão.
      Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s